.

23 fevereiro 2010

Oh gente da minha terra


É meu e vosso este fado
Destino que nos amarra
Por mais que seja negado
Às cordas de uma guitarra

Sempre que se ouve um gemido
Numa uma guitarra a cantar
Fica-se logo perdido
Com vontade de chorar

Ó gente da minha terra
Agora é que eu percebi
Esta tristeza que trago
Foi de vós que a recebi

E pareceria ternura
Se eu me deixasse embalar
Era maior a amargura
Menos triste o meu cantar

Ó gente da minha terra
Agora é que eu percebi
Esta tristeza que trago
Foi de vós que a recebi

Mariza (clicar para ouvir)

8 comentários:

Olga disse...

Adorei a foto e a escolha do poema. O selo pretende só mostrar alguns blogues que aprecio por diversos motivos, entre eles o teu, nele tive de incluir também como não podia deixar de ser mais três pessoas muito importantes na minha vida e que uma delas também não vai passar o selo: os meus dois filhotes e a minha sobrinha, luzes dos meus olhos. Gostei das tuas respostas e isso para mim foi o importante. Beijinhos.

Hugo de Macedo disse...

Mariza bem imortalizada aqui, neste conjunto foto + música. Excelente, Andreia. É uma bela homenagem a uma das minhas artistas preferidas.

Beijinho!

Leonel disse...

Ria de aveiro :)
também eu sou fã daquele sítio; cenário óptimo para grandes momentos como este.

Unseen Rajasthan disse...

Beautiful Words and fantastic shot !! Simply great post !!

aa disse...

Belíssima foto Andreia!
E excelente escolha desta música de Mariza para a acompanhar... Gostei! Ou não fosse ela a minha fadista predilecta...:-)
Beijinhos,
AA

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Ana Isabel disse...

Excelente a fotografia e as palavras...que bem que a Mariza as diz!


Um abraço.

Ana Isabel

Dylan disse...

A nossa Veneza. Belíssima!

Related Posts with Thumbnails